Com a pandemia de Covid-19, muitos comércios fecharam as portas. No entanto, um ponto fora da curva são as lojas de eletrônicos, que tiveram aumento considerável nas vendas este ano, em comparação a 2020.


Mesmo com a abertura econômica e o fim de restrições graças ao avanço da vacinação, muitas pessoas ainda estão isoladas em casa por medo da contaminação do vírus, já que surgem variantes ainda mais perigosas. Com isso, muitos consumidores tiveram que adaptar suas vidas para acomodar o trabalho em home office, as aulas online e até mesmo o lazer na segurança de seu lar.


Diante dessa situação, as vendas de produtos e acessórios que facilitam a vida em isolamento social saltaram! Por exemplo, as vendas de laptops cresceram 666% e a de tablets, 492%. 


À medida que as pessoas buscam novas formas de se divertir em casa, os videogames tiveram uma alta no número de vendas de 412% e as TVs, de 248%. 


Essa realidade de consumo de eletrônicos é possível porque o acesso à internet aumentou entre a população brasileira: 82,7% dos domicílios nacionais possuem acesso à internet, um aumento de 3,6 pontos percentuais em relação a 2018. Os dados são da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) de 2019, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Sendo assim, aproveite esse cenário propício para potencializar o sucesso da sua loja de eletrônicos! Veja a seguir algumas dicas e saiba como ter mais dinheiro no seu caixa!

Aposte no mix de produtos


O mix de produtos é uma excelente estratégia para impulsionar as vendas e conquistar novos clientes. 


Na sua loja de eletrônicos, ao invés de vender apenas notebooks, celulares e consoles, por exemplo, amplie seu estoque com acessórios para esses equipamentos, como capinhas diferenciadas para controles de games, carregador turbo com preço bacana, películas 3D e outros produtos relacionados. Assim, os clientes vão te procurar porque sabem que, diferente da concorrência, você tem o produto que eles precisam.


Mas para ter uma variedade maior de produtos sem correr risco, siga esses três princípios:

  • Abrangência: é a quantidade de linhas de produtos de uma marca. Por exemplo, no caso da Apple, temos iPhone, Macbook, iPad e Apple TV.
  • Extensão: refere-se ao total de produtos que compõem o mix, compreendendo todo o portfólio.
  • Profundidade: refere-se à variedade de produtos de cada linha. Seguindo nosso exemplo em notebooks, abrange MacBook Air, MacBook Pro 13 pol., MacBook Pro 16 pol. etc.


Com o mix de produtos bem planejado e adequado ao seu público, é possível também aplicar o cross selling e o up selling, duas metodologias de vendas para fidelizar clientes e aumentar o faturamento.

O que é cross selling?


Conhecido também como venda cruzada, nada mais é do que quando você oferece um produto complementar à venda que o cliente realizou. Por exemplo, ele comprou um celular na sua loja e você aproveitou para vender uma película e capinha protetora também. É a oportunidade para lucrar mais!

E up selling?


Essa metodologia vem do termo upgrade, ou seja, melhoria. Ela acontece ao oferecer ao cliente a possibilidade de comprar algo melhor do que o que ele procura. Por exemplo, em uma venda online, o consumidor colocou um videogame no carrinho e antes de fechar o pedido, viu um aviso que dizia “leve um controle por R$250”. 


Essa oferta vale a pena porque, em média, o preço do controle unitário varia de R$300 a R$500 dependendo da marca. Ou seja, você possibilitou uma compra vantajosa para o cliente e ainda vendeu dois equipamentos do seu estoque.


Para a saúde financeira da sua loja, conte sempre com a InfinitePay. Nós descomplicamos e ajudamos empreendedores a prosperar. Vem com a gente e seja um deles!