Conhecer os impostos que incidem sobre a sua loja de material de construção é algo fundamental. Embora a sua empresa conte com a ajuda de um contador, ter esse conhecimento ajuda no controle e na previsão dos gastos do seu negócio, além de evitar problemas com o Fisco.

Neste artigo, vamos trazer a você informações básicas sobre os impostos que incidem sobre a sua loja de material de construção.


OS REGIMES DE TRIBUTAÇÃO


A maneira como os impostos incidem sobre a sua loja de material de construção vai depender do regime de tributação que você escolheu para enquadrar sua empresa. Cada regime funciona de uma maneira específica, e os impostos que você paga variam de acordo com fatores como tamanho e faturamento do seu negócio. 

Os regimes de tributação são:

Lucro Real - A empresa recolhe seus impostos com base no seu lucro líquido efetivo em determinado período (mês ou trimestre).


Lucro Presumido - A empresa recolhe seus impostos com base em uma presunção do lucro, definido de acordo com as características da empresa.

Simples Nacional - Regime compartilhado de arrecadação, feito de maneira simplificada, sob pagamento de uma guia única (DAS) que unifica vários impostos.









OS PRINCIPAIS IMPOSTOS

Agora vamos apresentar os principais impostos que a sua loja de material de construção precisa arrecadar. Como falamos antes, o quanto você paga por cada imposto vai depender do seu regime de tributação e de algumas características da sua empresa. Não vamos entrar nos detalhes de quanto essas alíquotas podem variar: você pode tirar essa dúvida com o seu contador.

Além disso, se você está enquadrado no Simples Nacional, lembre-se que esses impostos estão unificados e deve ser pagos todo mês por meio da guia DAS.


Agora, vamos aos impostos:

IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica) - Recolhido pela União, incide sobre a renda, proventos e ganhos de todas as pessoas jurídicas (empresas) domiciliadas no Brasil.

CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido) - Tributo federal cobrado sobre o lucro líquido de toda empresa. O governo usa os recursos da CSLL para financiar a Seguridade Social, o que inclui aposentadorias, assistência social e saúde pública.

PIS (Programa de Integração Social) - Contribuição recolhida junto às empresas e destinada aos trabalhadores com carteira assinada do setor privado. O PIS financia benefícios como o seguro-desemprego e o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) - Imposto federal calculado a partir da receita bruta das empresas. Assim como a CSLL, o Cofins financia alguns aspectos do sistema de seguridade social do país.
ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) - Imposto recolhido por cada estado e que incide sobre os bens comercializados e serviços prestados por cada empresa. A alíquota varia de estado para estado.

A InfinitePay nasceu para oferecer a melhor solução de pagamentos ao empreendedor. Conte sempre conosco!